segunda-feira, 15 de agosto de 2016

DOM ANTÓNIO TAIPA
 
BODAS DE OURO SACERDOTAIS



 
 
...E tudo começou assim:
...Desde pequenino que falava que ia ser padre, contra a vontade do meu pai que tinha uma alfaiataria e precisava do auxílio do filho para que o negócio tivesse continuidade. Os estudos ficariam, pois, para trás. Escapadelas?!... Só para o "pontapé na bola", nem que chovesse! - recordou a irmã, Maria Ângela, ideia corroborada por Vitorino Ribeiro, amigo de infância de António Taipa.

António Maria Bessa Taipa; Maria Olívia Bessa Gomes (Mãe); Maria Ângela B. Taipa (Irmã); Daniel Oliveira Taipa (Pai)

 
Mas o "caminho" estava traçado: concluído o exame de admissão, passou a frequentar, entre 1954 e 1966, os seminários diocesanos de Ermesinde, Trancoso, Vilar e Seminário Maior de Nossa Senhora da Conceição, onde cursou filosofia e teologia.
A ordenação sacerdotal, foi-lhe conferida no dia 15 de Agosto de 1966 na Sé Catedral do Porto por D. Florentino Andrade e Silva 
 
MISSA NOVA:
«Pelas 11,00 hrs do dia 21 de Agosto de 1966, com a Igreja Matriz de Freamunde repleta, começou a missa celebrada pelo neo-presbítero, acolitado pelo pároco local, José Augusto Sousa, e por dois condiscípulos e amigos, estando a parte coral a cargo de um grupo de seminaristas e de jovens freamundenses. A homilia foi da responsabilidade do Rev. Alves Dias que enalteceu as grandezas do sacerdócio, e às lavandas serviram o pai do novo sacerdote, Daniel de Oliveira Taipa, e seu avô materno, Joaquim de Bessa Ribeiro.



 
Terminada a cerimónia do beija-mão, organizou-se um cortejo, abrilhantado pela Banda de Música local, em direcção à propriedade de D. Glória Vieira e irmãs, onde foi servido o almoço a cerca de duas centenas de pessoas.





 
Na altura própria, brindaram pela felicidade do novo sacerdote, o Rev. Alves Dias, o pároco local, um seu antigo condiscípulo, o Rev. Domingos Moreira, José Maria Pinto de Almeida e o Dr. João Neto.
Lidos diversos telegramas de felicitações, encerrou a série de brindes o Rev. António Maria de Bessa Taipa que, emocionado e reconhecido, agradeceu todas as provas de amizade e estímulo».
Rev. António Taipa ladeado pelos pais

Rev. António Taipa ladeado pelas irmãs Maria Ângela e Gracinda
 
Já ordenado presbítero, entra no Seminário do Paraíso, na Foz, como prefeito e professor.
No ano seguinte vai estudar para a Universidade Gregoriana, na cidade de Roma, Itália, onde faz a licenciatura em Teologia Dogmática e no Pontifício Instituto Bíblico a licenciatura em Sagrada Família.
Já com o ilustre e carismático Bispo D. António Ferreira Gomes no "governo" da Diocese do Porto, é nomeado, em Outubro de 1972, prefeito e professor de Sagrada Escritura e Teologia Dogmática do Seminário Maior, mais tarde Instituto de Ciências Humanas e Teológicas (ICHT).
A partir de 1987 torna-se docente da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa.

ORDENAÇÃO EPISCOPAL:






Na tarde do dia 18 de Abril de 1999, os sinos da Sé Catedral repicaram em anúncio da ordenação episcopal do Bispo auxiliar do Porto, D. António Maria Bessa Taipa, tendo sido Bispos ordenantes D. Armindo Lopes Coelho, D. Júlio Tavares Rebimbas e D. João Miranda Teixeira (Significativa a presença das Igrejas Irmãs Lusitana, Anglicana, Metodista e Luterana alemã, em sinal da unidade de Missão que cada vez mais se assume e, em momentos mais significativos, também se exprime). Ordenação que juntou, também, dezenas de sacerdotes, bispos, seminaristas,  autoridades civis, familiares e muitos freamundenses. A sentida ambição materializava-se em realidade.


Nomeado pelo Papa João Paulo II, a 22 de Fevereiro, o "dilecto filho" do clero portuense recebeu a difícil tarefa da pregação do Evangelho, de impedir a degradação da religiosidade, levando a palavra de Deus até aqueles que experimentam o "pesadelo do sonambolismo".
O homem de gostos simples, filho de Freamunde, terra que o viu nascer a 11 de Novembro de 1942, aceitou, de joelhos, a antiga missão dos apóstolos que lhe confiaram, enunciando a sua felicidade:
«... Sinto, de um lado, o sentimento da fraqueza, da limitação, da incapacidade radical diante da missão que me é confiada; do outro lado, a certeza da fé que é o Senhor que me chama e de que nada me faltará. Por isso, lhe agradeço por ter querido servir-se de mim para o seu instrumento na sua obra de salvação dos homens. Feito bispo para o meu povo, sinto e vivo esta consciência: que me devo também à comunidade onde nasci e cresci, à comunidade onde Deus me encontrou. E penso na minha família. Uma família grande, simples e pobre, mas rica de uma felicidade que só o Senhor conhece» - Excertos do "Jornal de Noticias" que noticiou, assim, o acontecimento, enchendo as páginas interiores na edição do dia seguinte. Mas não só.

"Voz Portucalense":
«..."Ide por todo o mundo e anunciai o Evangelho" - foi a proclamação mais forte na celebração episcopal de D. António Maria, bispo auxiliar do Porto, na Sé.
Apresentado por dois presbíteros, os padres Jorge Cunha e Manuel Mota, do Seminário Maior, D. António Maria fez a sua confissão de Fé e promessa de obediência pastoral, prostrando-se depois por terra enquanto se cantavam as ladainhas dos Santos. Realizou-se depois a imposição das mãos, oração de Ordenação, unção com o Santo Crisma e a entrega do Evangeliário. Foi-lhe entregue depois o anel, a mitra e o báculo, sinais da Missão em que é investido.
O canto do Coro, com Orgãos e Metais, e o profundo significado desta acção litúrgica penetraram de tal modo as pessoas que se criou um ambiente marcante e cheio de interioridade».


 "Comércio do Porto":
«... Não esquecendo a comunidade onde nasceu e cresceu, a família, os párocos e catequistas que o introduziram nos ministérios da Fé ou a "Igreja do Porto", D. António Taipa teve uma palavra especial para D. António Ferreira Gomes, que o admitiu ao seminário, D. Floriano, que o ordenou presbítero, e D. Júlio Tavares Rebimbas, com quem trabalhou seguidamente.
Mas a menção especial foi, sem dúvida, para o seminário e os seminaristas, "alavanca na minha esperança e na minha fé nesta nossa querida Igreja"».

"Gazeta de Paços de Ferreira":
«... O templo (Sé Catedral do Porto) tornou-se pequeno para acolher centenas de amigos de D. António, principalmente da vila de Freamunde, estando a Câmara Municipal representada pelo seu presidente, Prof. Arménio Pereira».

"Imediato":
«...Foi de emoção a cerimónia de ordenação de D. António, em especial para todos aqueles que de Freamunde, e não só, se deslocaram à Sé do Porto.
Em carta de nomeação, em 22 de Fevereiro, João Paulo II termina dizendo: "Nesta hora, recomendamos-te, dilecto filho, que confies todo o teu empenhamento a Cristo que inaugurou o reino dos céus na terra e nos revelou os mistérios divinos"».

"Tribuna Pacense":
«... A Diocese do Porto acaba de ser enriquecida, com a nomeação do novo bispo auxiliar - D. António Maria Taipa.
Motivo de rejúbilo para as nossas gentes, o facto de ser oriundo (Freamunde) destas Terras de Ferreira».

"TVS - Terras do Vale do Sousa":
«... É de Freamunde o novo Bispo Auxiliar do Porto. A alegria de uma freguesia que nunca teve um bispo foi materializada».




"FREAMUNDE RECEBEU O SEU BISPO EM CLIMA DE FESTA "

No dia 24 de Abril de 1999, Sábado, Freamunde "viveu um dia de alegria e orgulho incontido".
"Ele é nosso! É de Freamunde". Era o sentimento generalizado na população que viu nascer e crescer o seu "menino querido" António Maria Bessa Taipa.
Antes do jantar/festa, organizado por uma comissão liderada pelo pároco local, Rev. Arnaldo Meireles, aconteceu o momento de maior simbolismo: o cónego António Taipa, já como Bispo Auxiliar do Porto, celebrou uma eucaristia, no "Pavilhão das Sebastianas", repleto de fiéis, cerimónia abrilhantada por um grupo coral dirigido pelo diácono Pedro.
No termo da eucaristia representantes da Câmara Municipal, Junta de Freguesia, Colectividades desportivas e recreativas da terra, ofertaram a D. António várias lembranças.
A homenagem terminou com um jantar/convívio, no salão da "Carfel", espaço gentilmente cedido pelo seu sócio-gerente, Carlos Felgueiras, onde marcaram presença cerca de 400 pessoas. O reconhecimento público da paróquia e do orgulho dos freamundenses pelo filho da terra, simples, sabedor, piedoso e prudente, a quem foi entregue um báculo, bordão utilizado nas cerimónias litúrgicas como sinal da jurisdição dos bispos.
Foi uma "Festa" de emoção. Como emotivos e comoventes foram os agradecimentos de D. António nas palavras finais.



"JUBILEU SACERDOTAL"

Dom António celebra hoje, 15 de Agosto de 2016, o Jubileu de 50 anos de ordenação presbiterial.
A efeméride é assinalada com a celebração da Eucaristia, às 18,00 horas, na Igreja Matriz de Freamunde, que contará com a presença de entidades eclesiásticas, civis e militares, amigos e fiéis.
A celebração Eucarística é organizada pelo "Deo Gracias Coro Litúrgico", elementos de outros coros existentes na paróquia de Freamunde e a colaboração da Associação Musical de Freamunde.

PARABÉNS, D. ANTÓNIO
PARABÉNS, FREAMUNDE